Respostas ao questionário do PSD – Partido Social Democrata

autarquicas2013aDe seguida seguem as respostas dadas pela lista candidata do PSD – Partido Social Democrata à União das Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro ao questionário promovido pelo aguim.net

Pergunta 1: Neste momento várias associações e clubes estão instalados no actual edifício da Junta de Freguesia de Aguim. Poderão estas associações e clubes continuar a usar, como até agora, o seu espaço no edifício?

Pelo que nos foi dado a conhecer, existem Protocolos estabelecidos com essas entidades, por forma a garantir o bom uso e a salvaguardar a utilização futura dos espaços cedidos a essas mesmas entidades. Por conseguinte, a sua utilização jamais será colocada em causa. Aliás, é ainda nossa intenção, dados os espaços que o edifício tem ainda disponíveis, promover a sua utilização por outras associações, clubes ou mesmo grupos de pessoas minimamente organizados que desses espaços necessitem para desenvolver as suas atividades.


Pergunta 2: O que distingue a sua candidatura das outras, quais são as mais valias que poderá trazer às Freguesias envolvidas?

Assumi a minha candidatura à Presidência da União das Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro, com a aposta num projeto conciliador, de renovação e mudança, porque afinal “Anadia Somos Todos”.

Este é de facto um momento de mudanças que requer um projeto forte, com o qual todos nos possamos identificar e rever, que requer renovação e mudança, não só devido à nova organização administrativa das Freguesias por via da sua União, mas também pelo significativo aumento das responsabilidades, que esta nova organização acarreta.

Por isso acompanha-me uma Equipa de Homens e Mulheres com experiência demonstrada nas mais variadas áreas de atividade, profundamente conhecedores da realidade de cada uma das Aldeias que constituem esta União, fortemente motivados, que querem somente servir da melhor forma possível a população desta União Freguesias e o nosso Concelho.

Destacamo-nos assim, porque apresentamos um projeto conciliador, de renovação e mudança, elaborado e a implementar por gente conhecedora das realidades, com experiência e fortemente motivada, com verdadeiro espirito de EQUIPA, disponíveis para OUVIR, RESPEITAR E TRABALHAR.


Pergunta 3: O que espera estar a fazer daqui a 5 anos?

Se for eleito Presidente da União das Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro, como espero, e tendo sido capaz conjuntamente com a minha equipa de cumprir grande parte das prioridades definidas no nosso programa de ação, não defraudando assim as espectativas e a confiança em nós depositada, estarei certamente disponível, caso seja também essa a opção do partido pelo qual me candidato, para me recandidatar ou apoiar outra candidatura que na continuidade deste projeto possa surgir.


Pergunta 4: Sendo que isso é uma decisão da Assembleia de Freguesia eleita, qual a vossa proposta para a localização da sede da freguesia?

Cumpre-nos lembrar que a agregação das Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro, foi instituída por uma Comissão Técnica de reorganização do território.

É nossa intenção, o que aliás faz parte do nosso Programa de Ação, a manutenção dos três postos de atendimento nas respetivas sedes de Junta de Freguesia da União. Como tal e tratando-se de uma União de Freguesias, iremos promover esforços para que cada uma das Freguesias agora unidas, mantenham as suas atuais sedes. No entanto, se por imperativos legais nos confrontarmos com a necessidade de definir uma única sede, essa decisão caberá sempre à Assembleia de Freguesia, o que no nosso entender será prematuro e um exercício de pura especulação.


Pergunta 5: Qual é a sua opinião sobre a situação económica e social em Portugal e qual foi o contributo da classe politica para a situação actual?

Portugal vive hoje uma situação económica e social que se tem vindo a agravar a cada dia que passa. É fundamental responder-lhe com energia, com ações de efeito no imediato, com soluções excecionais e temporárias, e com uma visão de futuro para o médio e longo prazo.

E sobretudo é crucial responder à crise com verdade, porque só com seriedade se constrói a cumplicidade e a confiança entre governantes e governados, que é imprescindível para vencermos as dificuldades.

Portugal vive há doze anos com défices externos sistemáticos, aumentando todos os anos a divida pública externa que ao longo da última legislatura, no governo do PS de José Sócrates, passou de 64% do PIB para impensáveis 100%. Por isso, o objetivo central da economia Portuguesa tem que ser o esforço de modernização e competitividade das Empresas, que permita aumentar de forma sustentada as exportações. Só exportando mais, será possível garantir o equilíbrio sustentando das nossas contas externas. Este é um objetivo estratégico, que não pode ser secundarizado nas atuais circunstâncias, devendo a resposta à crise centrar-se em decisões que promovam a capacidade financeira das Empresas e incentivem o investimento. Da mesma forma só com o reforço da competitividade das Empresas e o aumento das exportações será possível criar condições para a defesa e o crescimento sustentado do emprego.

O agravamento do desemprego, que já ultrapassa o meio milhão de Portugueses, é uma das principais consequências da atual situação económica, sendo fundamental promover políticas públicas que possam contrariar a tendência de degradação das condições de funcionamento do mercado de trabalho.

Não podemos continuar neste caminho.

Como tal, e sendo as Pequenas e médias Empresas o motor da economia Portuguesa, a principal fonte das nossas exportações, as grandes responsáveis pela criação de emprego, é um erro de enormes proporções e consequências dramáticas, não colocar as Pequenas e Médias Empresas no centro da política económica.

Exige-se pois, a adoção de um programa coerente de medidas que permitam decididamente reforçar a capacidade financeira e incentivar o investimento das Pequenas e Médias Empresas, com especial enfase nas Pequenas e Médias Empresas Exportadoras.

Por isso, o Partido pelo qual me candidato, o PSD, propõe um Programa Integrado para reforçar a Competitividade das Pequenas e Médias Empresas, o qual apoio intransigentemente, e entendo mesmo ser o principal pilar para a recuperação económica e social do nosso País.


Pergunta 6 – Livre: Use esta “pergunta” para fazer uma declaração final dirigida aos Aguinenses. (Motivações, principais medidas, etc)

Apresentamos aos eleitores da União de Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro, um projeto ambicioso. Um projeto que foi fruto de um levantamento exaustivo e toda a sua conceção visa responder em pleno às necessidades e exigências da nova realidade da União de Freguesias.

Hoje mais do que nunca a União deve ser forte, coesa e cúmplice e sobretudo conciliadora.

Por isso, colocando a nossa competência e experiência ao serviço do desenvolvimento da União de Freguesias e norteando a nossa atuação por valores como o Rigor, a Responsabilidade, a Confiança e o Orgulho, seremos capazes de cumprir e até exceder as expectativas de todos os Cidadão da União de Freguesias.

Assim, e porque SOMOS EQUIPA, porque assumimos desde já o compromisso de que VAMOS OUVIR, RESPEITAR e TRABALHAR, no próximo dia 29 de Setembro de 2013, para a Assembleia da União de Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro, VOTE PSD.


Publicado por

Autor Convidado