Cachopos de tinta na mão

Sei que esta situação já se verifica há algum tempo mas, devido a agora passar no local mais frequentemente, só agora falo dela. Espantou-me, na altura, que alguém tenha tido a peregrina ideia de pintar meia ponte, espanta-me ainda mais, agora, nada ter sido feito para corrigir este lapso de bom-senso (para não lhe chamar outra coisa).

Não tenho isto confirmado mas julgo que a pintura terá sido iniciativa da Junta de Freguesia. Aos responsáveis por esta acção (tenha sido, ou não, a Junta), gostava de deixar uma pergunta. Isto foi para quê?  É um tipo de provocação que em 2013 já não devia acontecer e que dá uma má imagem a Aguim.

Já para não falar de que as fronteiras definidas por linhas de água situam-se numa das margens (não sei em qual, neste caso). Por isso, nem sequer fez muito sentido pintar a ponte até meio.

Para acabar, deixo aqui o apelo a que se corrija a situação. Pintando o resto da ponte ou até, em colaboração com a J.F. de Tamengos pintando o que resta desta e também a outra.

Publicado por

Zé Cipriano

Programador informático. Depois de um site, chamado “Aguim Online” (fundado em 1998), iniciou o “aguim.net” em 2003.

  • Sérgio Bandeira

    Tanto quanto sei, a linha fronteira é, efetivamente, a meio do rio…
    Do que ouvi dizer, a Junta de Freguesia de Aguim tentou chegar à fala com a Junta de Freguesia de Tamengos, não tendo sido atendido tal telefone, optou por fazer o que se vê.

    • A questão da fronteira não consegui confirmar nem se é a meio nem se é numa das margens, mas isso também é só um apontamento paralelo.

      Sem isso justificar a acção da JF de Aguim, é também pena que a JF de Tamengos não tenha tido disponibilidade para colaborar no arranjo daquela zona. Não só as pontes precisavam de uma pintura como está lá um ferro solto que, se bate num pneu, é coisa para o destruir (o pneu) ou provocar estragos mais graves.

      • joslaga

        CACHOPOS DE TECLAS NA MÃO!
        É pena que “aguim.net” siva para isto! Quero esclarecer o sr. José Cipriano, de quem tenho muito respeito e ele sabe, tenha elaborado tal comentário sem pedir qualquer esclarecimento, no mínimo. Repito, no mínimo! Lembro o senhor, que as Juntas de Freguesias estão sujeitas a normas legais, embora nem todas, por desconhecimento e não só, as cumpram! Sobre o assunto só o passou a ser porque desconhece o senhor, naturalmente e porque nunca se informou ou presenciou, as deliberaçõs do Executivo da Junta, da Assembleia de Freguesia ou dos contactos da JFA, quer escritos quer pessoais, com a JFT. Sobre as delimitações e neste caso, elas advém da lei. Basta lê-la!
        A INTERNET é, realmente, uma excelente ferramenta de trabalho, para isso a uso. No entanto, quando usada para outros fins… Se vim hoje a “aguim.net” foi, simplesmente, porque várias pessoas, tendo conhecimento do seu texto e não gostado, tem vindo a pressionar-me a dar uma resposta.E que, desde já, fique claro: hoje me registei, hoje termino a minha intervenção. Qualquer assunto resolvo-o olhos nos olhos, motivo porque, na política e quando candidato, CONVIDO TODOS OS ADVERSÁRIOS PARA UM FRENTE A FRENTE. Aqui fica o convite.
        Recomendo ao senhor, esclarecer-se sobre o que foi e o que é a JFA e, o que poderá ser a UFTAOB.
        CACHOPOS DE TECLAS NA MÃO!

        • O aguim.net serve para isto mesmo, para os seus autores exprimirem as suas opiniões. Ao ver uma situação com a qual não concordo e não aprecio, foi isso que me limitei a fazer. É isso que pretendo continuar a fazer sempre que achar relevante.

          Coloco, desde já, o aguim.net à sua disposição se quiser publicar uma resposta (com maior visibilidade que esta na caixa de comentários) a esta questão ou outras.

          Agradeço-lhe o respeito que tem por mim e garanto-lhe que é mútuo. Esta crítica que faço limita-se a esta situação e não deve ser extrapolada a outras situações, à actuação da Junta de Freguesia em geral ou às pessoas que a compõem.

          Já percebi que a Junta de Freguesia de Tamengos não se mostrou disponível para colaborar no arranjo. Como já disse em comentário anterior, também considero isso lamentável. Na minha opinião, lamento, isso não justifica a decisão de pintar apenas metade da ponte. O título do artigo vem daí, porque pareceu uma birra.

          Não sou adversário nem apoiante de ninguém. Sou aguinense é como tal que exprimo as minhas opiniões.

          • joslaga

            Disse não voltar mas voltarei. Prometo morrer por aqui! Vamos ver se nos entendemos e se o esclareço. Certo? Muito embora saiba de Juntas que nem atas elaboram, concomitantemente, passem o mandato sem deliberações, estas, as Juntas, não são mercearias que desempenham atividades “por papel”. Tudo está regulamentado, legislado, programado (plano e orçamento), de que temos de prestar contas, não só, à Assembleia de Freguesia como ao Tribunal de Contas e ao DGAI. O não cumprimento de determinadas obrigações leva a um trabalho justificativo (Revisão Orçamental) bem mais difícil de executar e por vezes, bem mais difícil de justificar. Ponha-se no lugar de um membro de Assembleia e ao ouvir não se fez porque a Freguesia “tal” nem sequer respondeu, o que iria dizer na certa: Fazia a nossa parte! Isto é o que se passaria e estaria correto. A rubrica está aberta e destinada a um fim. Entende? Pode o senhor achar que não se justifica a decisão. Pode-lhe parecer uma birra. Mas é a sua opinião e as opiniões que contrariem orçamentos e fora dos contextos contabilisticos, são ilegais. Pode crer e há membros da Junta/Assenbleia de Tamengos que sabem que nos disposemos a lavar, porque tinhamos condições para o fazer, as duas pontes e a pintá-las. Sem ordem não o poderiamos fazer. Certo? Tal como o senhor, sou Aguinense, defensor público da Freguesia e, neste caso, sinto-me de consciência tranquila porque se atuou corretamente e não se posso ser responsável pela incapacidade de terceiros. Sabe o porquê nunca responderam ao meu e-mail ou nunca chegaram à “palavra” com a JFA. Informe-se e veja donde vem a birra, chamemos-lhe assim para suavizar.
            Sabe que a JFA, a pedido do Presidente da A.F.T. forneceu Regulamento e Ata como normas e até à data não as conseguiram “trabalhar” para aprovação? Sabe que pessoas da F de Tamengos, quando souberam dos “porquês”, nos deram razão!? Ainda nos acha pessoas de birras depois de tanta disponibilidade. Ainda pensa que as opiniões são válidas, só pelo que se vê e não pelas razões que levou a fazer-se?
            O sr. acha-se certo. Eu acho-o desconhecedor das normas, mínimas, que regem as A.L., portanto, errado. Opiniões!
            Cumprimentos.

          • Lamento então que as normas dividam a manutenção de uma ponte por duas entidades diferentes e que não haja autoridades competentes para fazer cumprir as obrigações quando uma delas falha.

            Quanto à minha opinião, que é minha e tenho direito a ela, mantém-se na mesma.

  • Tiago Mouta

    A ponte já foi pintada, será preciso elaborar um orçamento rectificativo para mais um balde de tinta…? O que não faz um periodo eleitoral 😀