Festa de Natal do CS Aguim

O Centro Social N.ª Sr.ª do Ó de Aguim, tem o prazer de convidar toda a população a assistir à Festa de Natal da Instituição, que se irá realizar no próximo dia 19 de Dezembro de 2009 no Pavilhão dos Desportos de Anadia (Junto ao Estádio de Anadia), pelas 14h30.

Este ano a festa engloba todas as respostas sociais da infância e dos idosos.

Publicado por

Pedro Bandarra
  • Tenho a acrescentar que foi uma grandiosa festa de Natal, com a presença massiva da população Aguinense (e não só), num espaço que oferece todas as condições para a realização deste tipo de eventos.
    Os meus parabéns ao Centro Social, que tem vindo a demonstrar uma dinâmica de crescimento constante e sustentado, prova disso foi esta festa de Natal!

  • combatente

    É lamentavel, Aguim uma das maiores freguesias do concelho de Anadia, realizar festas há terra dos outros, é uma vergonha Aguim não tem nada,onde esta o crescimento de Aguim, onde esta o pavilhao,onde esta o tão falado recinto de festas, ainda no passado dia 18 realizou-se a festa da N,Senhora do Ó , estavam cerca de 15 pessoas ( 10 no bar ) no largo da capela porque estava uma noite fria e ninguem ia sair de suas casas para estar ao frio, porque Aguim não tem nada, mas mesmo nada.
    A continuar assim nunca se fará nada em Aguim, o tempo que foram para o pavilhão de Anadia, deviam era de ir para a camara pedir para Aguim,
    Tenham vergonha, festas de Aguim tem de ser feitas em AGUIM
    Muito bem Srº Tiago, isto é demonstrar uma dinâmica de crescimento

  • Caro combatente:

    Não vejo qualquer inconveniente usufruir de um espaço como o Pavilhão de Anadia que é de todos, oferece todas as condições para a realização deste tipo de eventos e ainda por cima bastante perto de Aguim!
    Como deve calcular será difícil construir pavilhões como o de Anadia um por freguesia…
    Assim sendo, acredito que fará falta um salão de eventos em Aguim, mas para albergar cerca de 15 pessoas, o salão do campo de futebol ou a própria Junta de Freguesia seriam suficientes!!!
    Primeiro é necessário que os Aguinenses se unam e demonstrem primeiramente capacidade organizativa de eventos que comportem toda a comunidade e outras pessoas que queiram comparecer e participar, nesse sentido a festa de Natal do centro social foi um sucesso!
    Nesta lógica, só fará sentido um recinto de festas, se estas festas existirem em Aguim, com dimensão e adesão da população suficiente que o justifique, no lugar de apenas Sra do Ó de Inverno e Verão e S. José!

  • Joel

    Tiago,

    não temos pavilhão porque estavam só 15 pessoas na festa ou só estavam 15 pessoas na festa porque Aguim não tem um pavilhão comunitário? Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?
    Qualquer coisa que se possa fazer neste aspecto, terá cerca de 20 anos de atraso: falta de um pavilhão comunitário, falta de um recinto de festas, falta de um largo amplo e com bons arranjos exteriores, há muita coisa que falta em Aguim, e não é de agora.
    Quanto a lógica das festas e dimensão das mesmas, Aguim sempre foi conhecida por ter grandes e inúmeras festas e arraiais. Se há coisa que nunca faltou em Aguim, foi esse tipo de eventos. Claro está que alguns acabam por definhar naturalmente, mas a falta de recintos apropriados muito contribuiu para esse fim…
    Quanto à adesão/dimensão das festas, Algeriz tem um pavilhão… Vila Nova de Monsarros, a respectiva sede de freguesia, também…

  • Caro Joel:

    Que argumentos apresentarás para pedir o financiamento de um pavilhão para Aguim???
    Se não há necessidade, para quê gastar o dinheiro???
    Mas assumindo que há a tal necessidade de um pavilhão, qual a sua localização?
    Referes 3 exemplos de locais em Anadia com pavilhão, mas existem mais freguesias… Porque não tem o tão desejado pavilhão?
    Voltando a Aguim, pode faltar muita coisa, mas onde ficará o largo amplo de que falas com arranjos exteriores ou o recinto de festas?
    Perto da Igreja dificilmente haverá alterações…
    Já agora antes de existirem galinhas, os dinossauros já punham ovos, portanto o que surgiu primeiro, obviamente foi o ovo!

  • Joel

    Tiago,

    ao que parece, não vai ser construída a igreja "megalomaníaca" que estava prevista. Os terrenos foram comprados com o intuito de servir a população através de um equipamento colectivo, neste caso religioso. Sabendo de antemão que nem todos concordariam, julgo que seria preferível utilizar esses terrenos construção de um recinto de festas e, havendo essa possibilidade, de um pequeno edifício comunitário. Até porque vai ser difícil resolver essa situação, agora que, em princípio, não vão ser utilizados os terrenos para o fim que foram comprados, a utilização dos mesmos em obras de carácter colectivo é, para mim, a melhor solução…

    Isto não são ideias que nascem durante a noite, são projectos que têm que ser desenvolvidos e maturados, e eu nem sequer tenho a noção da área total dos terrenos em questão. Se me demonstrarem que não é inexequível, pois bem, que seja, mas não sou pessoa de me contentar com um “porque não”…
    Uma coisa é certa: prefiro pensar que é possível e tentar a execução de alguns projectos, com as limitações que naturalmente vão surgindo, do que desistir à nascença… ironicamente, de acordo com alguns, eu sou dos que não têm ideias construtivas…

    A questão da necessidade do pavilhão/recinto de festas/espaços verdes em Aguim certamente é mais importante do que algumas das inúteis obras que foram feitas nos últimos anos. Por exemplo, foram pavimentadas algumas estradas que não têm o mínimo cabimento, enquanto outras, desgraçadas, há décadas sem cheirar alcatrão novo, tiveram que esperar pelo período eleitoral…

    Quanto a questões de financiamento, foi possível verificar que, afinal, a Câmara Municipal de Anadia tinha verbas destinadas para a execução de algumas obras na freguesia de Aguim, conforme se verificou na quinzena que antecedeu as eleições autárquicas. Basta que essas mesmas verbas não tenham desaparecido com as mudanças na Junta de Freguesia de Aguim e certamente será possível concretizar algumas obras e projectos que vão aparecendo…

  • Caro Joel:

    Não sei a área destinada para a tal "Mega igreja", mas se não há igreja o local poderia servir para a implantação do tal pavilhão, até aqui nada contra, mas suspeito de mesmo assim se ouviriam clamores de alguns quanto a esta opção… É impossível agradar a todos!
    A verdade é que tem se perdido algum "espírito Aguinense" ao longo dos anos, com tradições a desvanecer com tendência natural para o desaparecimento (o serrar das velhas por exemplo!), a própria N Sra do Ó que, de ano para ano tem dificuldade em encontrar mordomias que deem continuidade a este ritual!
    Não há verdadeiramente um espírito de união Aguinense com força suficiente para reinvindicar seja o que for, agravado também pelo recente acto eleitoral que dividiu a população…

  • Tendo consciência disso, o novo executivo não pode viver preso num passado de disputas Camara/Junta e tem que provar aos seus eleitores e mais ainda a todos os outros Aguinenses que a "mudança de cor" foi proveitosa e positiva para Aguim, no lugar de "atirar pedradas aqui e ali", porque sem o apoio da população também pouco farão!!!
    Dividir para conquistar (a Junta de Freguesia), ou unir para reinvindicar (na Câmara de Anadia)???
    Actualmente, reconheço pouca capacidade de mobilização ao executivo da Junta, na esperança que isso mude no futuro, julgo ter sido este o motivo do sentido de voto Aguinense!

    Saudações (sempre) Democráticas

  • Joel

    Tiago,

    tradições perdidas são mais que muitas: desde o serrar das velhas ao casar das cachopas, desde a mudança da pedra da sesta pelo S. José até à desaparecida festa de Santo António. Como vês, muita coisa se tem perdido. Se não se construir um recinto fechado destinado a alguns convívios mais pequenos (que não a Nossa Senhora do Ó de Verão), naturalmente que mais vão acabar, a começar pela Nossa Senhora do Ó de Inverno: quem é que no seu perfeito juízo sai de casa, da lareira, para ir para um arraial, quando estão +1/+2 ºC no exterior?
    Como perceberás, é só manter o actual estado das coisas para que daqui a uns anos sejamos todos nós a desempenhar o papel que actualmente cabe ao Sr. Manuel Bastos… contar-lhes-emos estórias, porque será tudo o que nos resta…

    O espírito de união aguinense pode não ser nada de sobrenatural, mas permitiu que fossem criadas condições para a construção do Centro Social, que, não sendo perfeito, é uma obra emblemática e da qual os aguinenses se podem orgulhar, até porque nada fica a dever às suas congéneres das redondezas…
    Apesar de ser uma instituição privada, não deixa de retratar o espírito das gentes da terra à qual pertence.
    Naturalmente que a tarefa de concretizar o sonho do Centro Social incumbiu mais a uns do que a outros, mas foram tomadas iniciativas que conduziram a um envolvimento da população logo nos inícios do funcionamento da instituição e, se bem me lembro, a população aderiu.

    Relativamente à capacidade de mobilização do actual executivo da Junta, seja ela grande ou pequena, não me parece que possa ser avaliada em tão curto tempo em funções. Todavia, a mobilização só se faz em torno de causas. Porque não aproveitar este espaço como rampa de lançamento de algumas, através do debate de ideias?

  • Caro Joel:
    Concordo com a "rampa de lançamento de ideias" e acredito que muitos venham aqui "beber palavras" de outros tantos, é precisamente esse o objectivo do Aguim.net!
    O Centro Social é obra que no meu entender está bem acima, quer em infraestruturas, valências e gestão de outros centros do concelho , (além de ser uma entidade geradora de emprego), portanto um claro motivo de orgulho e uma batalha ganha pelos Aguinenses, que é bem exemplificativo do espírito de união de que falo!!!

  • Quanto à causa de união dos Aguinenses, ainda estou à espera de ser surpreendido…
    A verdade é que a Camara Municipal já apresentou orçamento e da Junta de Freguesia de Aguim nada se ouviu "nem lá, nem cá", as pessoas esperam "Trabalho, seriedade, dedicação…"!!!
    O curto tempo em funções já serviu para "atirar pedras" em todas as direcções, (talvez motivados por comportamentos pré eleitorais!!!), o que nada abona para união em torno de causas… Mas estou sempre na esperança de ver algumas atitudes alteradas para o bem comum!!!

    Saudações (sempre) Democráticas